HABILIDADES E ATITUDES SOCIOAFETIVAS NA CONDUÇÃO DAS AUDIÊNCIAS TELEPRESENCIAIS DE CONCILIAÇÃO E DE MEDIAÇÃO

Autores

  • Olívia Maria Alves Ribeiro Tribunal de Justiça do Acre
  • Maria Penha Sousa Nascimento

Palavras-chave:

Acesso a Justiça, Política judiciária nacional, Conciliação e mediação, Socioafetividade, Audiência telepresencial.

Resumo

Resumo – O presente artigo aborda, com base em recentes descobertas da neurociência sobre o mecanismo das emoções, a importância das habilidades e das atitudes socioafetivas dos condutores das audiências telepresenciais de conciliação e mediação para o aprimoramento da política judiciária nacional de tratamento adequado dos conflitos de interesses. Também expõe a investigação sobre o objeto de estudo, realizada mediante questionários respondidos por conciliadores e mediadores atuantes em unidades do Poder Judiciário do Estado do Acre, a respeito das audiências de mediação e conciliação, que passaram a ser realizadas telepresencialmente, em razão do distanciamento social provocado pela pandemia decorrente do Covid-19.

Publicado

05/05/2022

Como Citar

Alves Ribeiro, O. M., & Sousa Nascimento, M. P. . (2022). HABILIDADES E ATITUDES SOCIOAFETIVAS NA CONDUÇÃO DAS AUDIÊNCIAS TELEPRESENCIAIS DE CONCILIAÇÃO E DE MEDIAÇÃO. Revista Jurídica Da Escola Do Poder Judiciário Do Acre, 2(2), 73–103. Recuperado de https://esjud.tjac.jus.br/periodicos/index.php/esjudtjac/article/view/37